Ceviche: restaurante em SP promove festival ideal para as noites de calor
Mariane Morisawa

Faz tempo que a dupla japonesa sushi e sashimi conquistou os brasileiros. São leves, frescos, ideais para comer bem sem abusar demais das calorias. Eu sou daquelas que não resiste a um bom combinado – bem, como dá para ver pelo sobrenome, fui criada à base de sushi. Agora chegou a vez do primo andino dos pratos nipônicos: os ceviches (com o peixe cru cortado em cubinhos) e os tiraditos (com o peixe cru em fatias).

A diferença é que os hermanos levam bastante tempero – na verdade, chegam a cozinhar de tanto ficarem mergulhados no limão. O molho também leva pimentas diversas e, em geral, cebola roxa. O resultado é tanto saboroso quanto refrescante. Eu já adotei.



As iguarias podem ser apreciadas em alguns restaurantes da cidade, como o La Mar e o Killa, que promove até o final de janeiro o Festival do ceviche. O espaço é pequenino e aconchegante, numa esquina do cada vez mais agitado bairro da Pompéia, em São Paulo. Quando estive lá, o atendimento foi dez. E ficou difícil de resistir às opções – no festival as sugestões chegam a nove tipos de ceviche, incluindo lagosta e camarão. Não deixe de provar os drinques da casa, à base de pisco. O de uva é imperdível.