Mudando de mares: iguaria barata de pescadores peruanos, o peixe cru marinado no limão ganhou mesas sofisticadas e virou gourmet

Uma disputa peixe a peixe, leche de tigre a leche de tigre. E o melhor ceviche, segundo o júri formado pela repórter Cynthia Almeida Rosa, pelo editor executivo Luiz Américo Camargo e pelo empresário e gourmet Miguel Fazanella, foi o do Killa.



Em jornadas de dois dias, os jurados provaram os ceviches do La Mar (robalo, R$ 35) e do Shimo (R$ 26), numa primeira rodada. E depois, do Spot (de atum, R$ 21,40), do Ají (robalo, R$ 20) e do Killa (robalo, R$ 25). Avaliaram a qualidade do peixe e de sua marinada - o leche de tigre; a presença da acidez e do picante; o equilíbrio. Se havia dúvidas sobre alguns parâmetros (o peixe do La Mar revelava maior qualidade; o frescor do ceviche do Spot, contudo, mostrava-se cativante), a pergunta que definiu a escolha foi: qual é o mais gostoso, pura e simplesmente? Melhor: qual desses você repetiria? E a votação foi pelo ceviche do Killa, bem-sucedido em todos os quesitos.